Baixada Digital

Baixada Digital é um projeto que leva internet gratuita para cidades da Baixada Fluminense. Este site reúne informações para permitir que qualquer cidadão se beneficie do serviço. Somos entusiastas do projeto, não tendo ligação com a equipe do Baixada Digital.

baixada digital

A velocidade varia de 300 kbps a 4 Mbps (verificada em testes), conexão maior do que a que muitos moradores da Baixada Fluminense têm em casa (entre 500k e 1 Mbps), pagando muito mais caro para Oi, Tim ou NET.

O Baixada Digital possibilita a recepção da internet em computadores fixos, em casa, e também em smartphones, celulares e notebooks. Só que as antenas são diferentes. Por isso, antes de tentar conectar, informe-se.

Em alguns locais, a antena ainda está em fase de testes e não conecta. Já em outros, tem gente que cria um sinal com o mesmo nome para confundir as pessoas. Por isso, não compre uma antena sem antes ter certeza de que a internet está funcionando onde mora.

O Baixada Digital é um serviço com fins educativos, ou seja, a prioridade é para acesso de educação a distância e serviços públicos em geral, mas também permite ver vídeos, fotos e ouvir áudios. Algumas funções, como programas P2P (tipo Emule) e FTP (para atualização de sites), são bloqueadas para a maioria não ser prejudicada.

Ainda está no começo o Baixada Digital. Mas sua ampliação e consolidação abre a possibilidade de tornar Duque de Caxias uma cidade digital, ao se integrar a política pública de internet gratuita com outras, o chamado governo eletrônico (e-gov).

Informações técnicas do Baixada Digital:

  • O Baixada Digital está presente em quatro municípios: Duque de Caxias, São João de Meriti, Mesquita, Belford Roxo e parte de Nova Iguaçu.
  • São 450 Mbps divididos em 3 links de 150 Mbps cada.
  • A internet é da RedeRio, uma rede que interliga as instituições educacionais do Rio.
  • Três pessoas cuidam do projeto.
  • A média de acessos para cada antena é de 60 a 65 simultâneos
  • Cada antena, com 4 transmissores (12 volts cada), consome 10 reais por mês, em média.
  • Cada antena possui conexão máxima de 64 Mbps.
  • O Data center (central técnica) funciona na Faetec de Quintino (não apenas do Baixada Digital, mas de todos os projetos de internet gratuita do Governo do Estado em comunidades e na orla)
  • Alcance da transmissão nas praças é de 250 metros, com antena de recepção passa para 1km.
  • As antenas das praças transmitem direto para celulares, smartphones e notebooks com possuem a tecnologia Wi-Fi. A média é de 16 a 20 usuários. O pico acontece de noite e na saída dos colégios, com 40 pessoas usando o Baixada Digital ao mesmo tempo.

O que o projeto pretende no futuro:

  • Vão colocar autenticação dos usuários para impedir revenda de internet. Os internautas terão que se cadastrar no site da Faetec para terem acesso ao Baixada Digital.
  • Pensam em limitar a conexão a 400 kbps, para que mais pessoas possam acessar a internet.
  • Querem integrar o Baixada Digital com serviços como educação a distância, trânsito, entre outros.

Mitos e verdades

  • A antena da TV Globo em Petrópolis não transmite para as casas. O que ela faz é distribuir o sinal para outras antenas do Baixada Digital em Imbariê. Estas últimas sim que vão levar a internet para a população.
  • O Baixada Digital ainda não atende toda a Baixada, nem a totalidade dos municípios. Veja o mapa para conferir se há sinal no local onde está.
  • Apenas a operadora Claro oferece suas torres de celular para transmissão do sinal de internet do Baixada Digital.
  • Muita chuva e madeira (árvores) interferem no sinal.

Conclusões

  • Internet é rápida. A velocidade é muito maior que a paga na região. Em alguns casos, no interior de Caxias, a internet banda larga não chega nem pelos serviços cobrados.
  •  Pouca gente no suporte ao usuário. Apenas duas pessoas tiram as muitas dúvidas do público, não apenas no Baixada Digital, mas de todos os projetos do tipo em todo o Estado do Rio de Janeiro.
  • Pouco esclarecimento sobre localização das antenas e equipamento necessário. O site ajudaria nisto, pois a instalação requer conhecimentos técnicos mínimos.
  • Uso eleitoral do Baixada Digital. O projeto entra na guerra entre os políticos locais. Quem perde é a população que não consegue usar o serviço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>